terça-feira, 10 de maio de 2011

Sabino busca implantação de Corpo de Bombeiros em Rio das Ostras


A fim de tratar da implantação do quartel do Corpo de Bombeiros em Rio das Ostras, o deputado Sabino se reuniu com o comandante geral do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, coronel Pedro Marco. Durante o encontro, o coronel garantiu a implantação do quartel em Rio das Ostras, conforme acordado com a prefeitura local, que irá licitar as obras. O projeto já foi entregue e aprovado pelo Corpo de Bombeiros. "Estamos prontos para implantar a corporação, já temos o efetivo, os equipamentos e os veículos", afirma o coronel Pedro.
Para o deputado, a construção do quartel atende não somente à Rio das Ostras, mas também à Barra de São João e Tamoios, Distrito de Cabo Frio, beneficiando essa população, hoje desguarnecida. "Tenho conhecimento de incêndios em residências e lojas da cidade que demoram a ser resolvidos porque o quartel mais próximo está localizado em Macaé, à 28 km de Rio das Ostras, exigindo que a guarda municipal resolva o problema", disse Sabino.
O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) é uma corporação cuja principal missão consiste na execução de atividades de defesa civil, prevenção e combate a incêndios, buscas, salvamentos, socorros públicos, vistoria em edificações, etc.
Segundo o coronel, além das atribuições principais, já existem alguns projetos previstos para Rio das Ostras, como por exemplo, o projeto bombeiro mirim, que tem como objetivo formar cidadãos preparados para enfrentar situações de emergência de prevenção a incêndio e pânico. "Esse projeto exerce um papel importante na formação de futuros cidadãos", enfatiza o comandante.
Sabino aproveitou o encontro para destacar a heróica atuação do Corpo de Bombeiros nas chuvas que castigaram a Região Serrana e o forte temporal que atingiu recentemente o Rio de Janeiro.


Prefeitura intensifica as ações de combate a dengue em parceria com a população


Rio das Ostras está mobilizando todos os setores da Administração Municipal para combater a dengue. Em conjunto com as ações de Saúde, outras secretarias estão mobilizadas contra o mosquito. Na quinta-feira, 5, e sexta-feira, 6, 230 profissionais da Secretaria de Meio Ambiente estiveram no Nova Cidade, em uma operação de limpeza de terrenos e recolhimento de lixo de grande porte, como latas, móveis, ferro velho e outros materiais que possam virar criadouros de mosquitos. A ação, que mobiliza toda a equipe da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, aconteceu em parceria com a associação dos moradores. Os profissionais contaram com 22 caminhões e duas retroescavadeiras para o recolhimento dos dejetos em terrenos baldios e do lixo acumulado nos quintais.

“Contamos com a colaboração da população. É uma oportunidade para os moradores se desfazerem do lixo acumulado em suas casas, que podem propiciar a criação do Aedes Aegypti. Com isso, vamos contribuir para reduzir a expansão da doença”, explica o secretário Max Almeida.

A Prefeitura retirou mais de 140 toneladas de lixo no último mutirão de limpeza, no Praia Ancora, dias 19 e 20 de abril. “A ação foi um sucesso porque conseguimos o importante apoio da população”, completou o secretário, lembrando que 95% dos focos encontrados estão dentro das residências.

PRIORIDADE - A Prefeitura está priorizando o trabalho preventivo nas localidades com os mais altos índices de dengue na cidade. Durante a operação de limpeza, as equipes vão fazer vistorias e retirar material despejado indevidamente nos terrenos. Os moradores devem reunir e colocar em frente as suas casas resíduos como garrafões, latas de tinta, móveis e eletrodomésticos velhos, entre outros dejetos, para que os profissionais da Prefeitura possam recolhê-los.

Universitários ingleses conhecem pontos turísticos e históricos de Rio das Ostras



Há pouco mais de um ano, Rio das Ostras virou rota de estudantes universitários estrangeiros. O trabalho é de um professor de línguas que mora na cidade há três anos e agora recebe o apoio da Prefeitura Municipal. Na quarta-feira, dia 4, um grupo de seis alunos da Universidade de Chester, na Inglaterra, participou de um city tour pela cidade, acompanhado pela turismóloga Juliana Ravaglia, da Secretaria de Turismo.
O professor Willian Santiago é tutor de algumas universidades da Europa e, além de dar aulas de português para estrangeiros, há dois anos faz um tipo de “intercâmbio” com universitários que vêm ao Brasil para fazer o levantamento da cidade e do modo como cada comunidade vive.
Neste grupo de seis alunos da Universidade de Chester há discentes de diferentes formações como Geografia e Teatro. Na terça-feira, dia 3, eles foram recebidos pela equipe da Fundação Rio das Ostras de Cultura no Centro de Formação Artística de Música, Dança e Teatro, onde assistiram a uma apresentação da Orquestra Kuarup. “Eles ficaram impressionados com a qualidade musical de alunos tão jovens”, disse o professor Santiago.
Na quarta-feira, durante o city tour, o grupo visitou algumas praias e pontos turísticos e culturais de Rio das Ostras como Mar do Norte, Lagoa de Iriry, Parque dos Pássaros e Museu de Sítio Sambaqui da Tarioba. “Conhecemos toda história da cidade e pontos interessantes que nem eu, que moro em Rio das Ostras há três anos, conhecia. Isso vai ser muito útil para o trabalho que eles precisam apresentar na volta à Inglaterra”, explicou Willian.
Os alunos precisarão apresentar na Universidade um estudo sobre a cidade contando toda a experiência dos 15 dias que estivem em Rio das Ostras. Além da vivência, os universitários participarão de 70 horas de aulas de português com o professor Willian.
Para proporcionar estes dias de convivência na cidade, a Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio contou com o apoio da Fundação de Cultura, da Secretaria de Ordem Pública e Controle Urbana e da CoopEnseada, que cedeu o transporte. “O trabalho do professor é muito interessante para os alunos e para Rio das Ostras, que poderá aumentar o número de visitantes estrangeiros com indicação desses alunos”, disse o secretário Alan Machado.
Estagiários – No ano passado, o professor Willian trouxe a Rio das Ostras duas estudantes de sociologia da Holanda, que chegaram a fazer um estágio na Secretaria de Bem-Estar Social. Este ano, ele está em negociação com um grupo grande de ingleses, que deverão chegar a cidade depois de agosto para fazer trabalhos comunitários. “Minha ideia é intensificar esse trabalho e tornar Rio das Ostras num polo de estudantes estrangeiros”, conclui Santiago.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário